terça-feira, 12 de janeiro de 2010

De Volta Ao Básico

No Domingo, como quase sempre, começámos a celebração com as crianças a dirigirem o louvor.
Antes de começar, porém, ensaiámos um pouco com a congregação a expressão "shubidu-bap-bap-ya", uma vez que fazia parte do acompanhamento musical de um dos cânticos.
O momento "Vitória Kids" é marca registada da nossa igreja desde 2004, sensivelmente.
É conhecido entre nós como a fisioterapia dominical.
E há coisa melhor que ver a congregação expressar de maneira tão alegre verdades muito, mas mesmo muito, sérias?
"Assim Deus nos amou"... e abrimos os braços para o infinito;
"Com a minha barriga eu iria louvar"... e esfregamos as nossas barriguinhas (mais ou menos proeminentes);
"Mesmo que pareça chique"... e um ar muito vaidoso toma conta de todos;
"Me conduz à vitória"... as mãos formam um "V";
"Fabuloso, incrível, espantoso, excepcional"... e saltamos de alegria por aquilo que Jesus significa para nós.


Deixarmo-nos contagiar pela singeleza das crianças, para além de ser um excelente quebra gelo, recorda-nos a necessidade de nos desprendermos de cerimónias e artificialismos, regressando à simplicidade desta equação: eu perante Deus.


"Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor" (Mateus 21:16).

Por Luísa Roxo Couto

Sem comentários:

Enviar um comentário

A minha foto
Praia da Vitória, Azores, Portugal
Para a glória de Deus e edificação mútua.